REVIEW: 3X19 – ”Nobody Knows The Trubel I’ve Seen”

grimmbrasil.com

Vamos ficar por dentro de tudo que rolou em Grimm no ultimo episódio da semana passada.

“Ninguém sabe dos problemas que passei, ninguém sabe do meu sofrimento”
Outro ótimo episódio de Grimm, só para ‘’variar”; e que assim o seja sempre. E mais uma vez, em Nobody Knows the Trubel I’ve Seen, tem-se a perfeita junçado do arco mitológico e do caso da vez. Como diria Jack estripador, vamos em partes. Ainda nos desdobramentos do episódio passado, temos o charmoso capitão meio amargurado e o agente do FBI Verrat à espreita. De outro lado, a fúria de Adalind em “banho-maria”, enquanto ela se limita a chorar e a pedir a ajuda de um por um dos membros da Scooby-gang. E ver a Juliette tentando arrumar desculpas para um Nick sem fala, ou o carismático Monroe se borrando de medo da hexenbiest em seu sofá não tem preço. E vamos combinar, nesses circunstâncias, como não ficar com pena da bitch Adalind? Não é que até hexenbiest tem o instinto maternal afiado? Bom, apesar da loira culpar única e exclusivamente o charmoso capitão por terem retirado sua bebê, era certo que a fúria até então contida, iria se voltar contra alguém. E não é estranho, ainda mais a moça sendo manipulada pelo intragável Viktor, que acabaria sobrando para o Grimm né? Ainda mais agora que o membro da realeza quer mostrar ao tio – pai de Erick e Sean Renard – eficiência no serviço. E até Adalind descobrir que a bebê não está realmente sob posse da realeza, pensem, no estrago que ela poderá fazer, ainda mais tendo recuperado seus poderes. Aquele papo de “carregar o sangue Grimm” lhe dar vantagens… Sei não, o Nick que se cuide! Felizmente, e aqui vou tratar do que seria o caso da vez, Nick ganha um reforço. Uma misteriosa menina tem se deparado com criaturas em seu caminho, atacando-as. Bem, trata-se de wesens combatendo ao seu inimigo natural, um Grimm; embora a pobre não faça sequer ideia da responsabilidade e do fardo em sê-lo. Hank e Nick ao investigar a morte de duas vítimas – fichadas por crimes graves – descobrem que elas eram wesens. E, na sua caçada por uma briga entre espécies; com a ajuda de Monroe, acabam descobrindo que há uma nova representante Grimm em Portland. Agora, Nick tem que vencer a desconfiança da moça, de modo a lhe preparar contando toda a verdade. No intuito de ser um guia, de ajudá-la a não sofrer um baque tão grave por tamanha responsabilidade. Em outras palavras, sobretudo, esclarecer a jovem que ela não era louca. E a vontade de guiá-la é tão forte que o episódio se encerra quando Nick chega para jantar e apresenta a Juliette a nova “convidada”. O gancho para o próximo episódio fica por conta da Hexenbiest cuja fúria a leva crer que poderá logo se reecontrar com a sua filha caso faça o que o príncipe Viktor mandar. Aliás, ele logo irá descobrir que não foi a resistência que lhe tomou a criança. Já assumiu ter subestimado o Grimm e agora quer saber todo o possível sobre o mesmo. Adalind, manipulada por ele, já pôs algum plano em ação, fingindo ter aceitado todo o ocorrido e se fazendo de boazinha para o capitão Renard. Seu sorrisinho maléfico e escondido já deixa bem claro que de boas intenções o inferno está cheio… E agora que será de Nick? Sobrará para a Scooby-Gang? A, ainda misteriosa garota Grimm, será capaz de ajudá-lo? E que fará a hexenbiest ao descobrir está sendo manipulada? Todas são perguntas que ficam no ar e deixam aos Grimmsters repletos de ansiedade. Contudo, pode-se ter a tranquilidade e a certeza de que os roteiristas, mantendo o ótimo pique que tem apresentado, nos entregarão cada vez mais, ótimos episódios. Dá gosto esperar sexta feira, só pra ver mais um episódio de Grimm. Como digo: que assim seja sempre, e continue, Amém!

Deixe seu comentário: