Enquanto a série se encerra, o elenco enaltece Portland

Quando a série Grimm (NBC) começou a ser filmada em Portland (2011), os atores, os produtores e outros disseram que a cidade e as áreas vizinhas fariam parte da série por causa da beleza natural, da paisagem e da vibe urbana descontraída.

Agora, enquanto “Grimm” encerra as filmagens e se prepara para sua sexta e última temporada na NBC, a partir de 6 de janeiro, eles(elenco) não querem ir embora. Os oito atores principais, além de Jacqueline Toboni, dizem que Portland deixou uma marca indelével em suas vidas – para não mencionar a própria série,  que ajudou a colocar cada um deles no mapa de Hollywood. Muitas pessoas pensaram que “Grimm” terminaria em uma temporada, que nem chegaria a seis(temporadas), e as personagens principais se tornaram bastante conhecidas por mais de 100 episódios baseados nos contos de fadas de Grimm, os quais o descendente de Grimm (Nick Burkhardt, interpretado por David Giuntoli) ajuda a levar uma “gangue Scooby” de pessoas a lutar contra a sociedade secreta das criaturas Wesen.

Os atores moraram aqui (em Portland) durante as filmagens por seis anos, e alguns deles vão ficar, incluindo Giuntoli e a noiva Bitsie Tulloch (Juliette Silverton/Eve), que planejam viver aqui parte do tempo em sua casa e na outra parte em Los Angeles.

“Você vai me ver em Portland”, diz Giuntoli. “Bitsie e eu queremos fazer desta cidade o máximo lar possível, sabendo que trabalhamos em uma série de lugares diferentes e temos que estar em L.A.

“Nós já vivemos em L.A. antes, mas L.A. é basicamente um centro financeiro – você vai lá para conseguir empregos. Eu amo as pessoas que conheço lá, mas conhecer pessoas em L.A. é como estar em um aeroporto e encontrar alguém que é do aeroporto. Ninguém é de lá, só está de passagem. Portland é uma cidade mais fácil, humana, tem sido muito boa para nós, nos tratou como a realeza, então não faz mal. É apenas um modo de vida mais fácil. Em ritmo mais suave. Mais perto da terra e ao ar livre. Nós amamos isso. Eu adoro que tenha todos os diferentes tipos de pessoas aqui e não apenas a sensação de ser uma indústria. É legal.”

Tulloch diz: “Eu cresci no exterior. Morava em L.A. antes de nos mudarmos para cá. Estou perdidamente apaixonada por Portland. Eu não sei por que alguém iria embora daqui. É a melhor cidade.”

Sasha Roiz, que interpreta o conflituoso capitão Sean Renard, continuará num condomínio no distrito de Pearl.

“Eu vou manter presença aqui”, diz Roiz, que faz parte da diretoria da Doernbecher Children’s Hospital Foundation, atuou em uma produção no Portland Center Stage e possui investimentos aqui, entre seus interesses cívicos. “Estou muito feliz aqui. Esta cidade tem sido muito especial e importante para mim. Eu poderia me ver tendo um relacionamento de longo prazo com Portland.”

Bree Turner (Rosalee Calvert) vive em Portland com seu marido e filhos, assim como Claire Coffee (Adalind Schade) e seu marido Chris Thiele, o anfitrião de “Prairie Home Companion.” Coffee e Thiele tiveram um filho nascido em Portland.

Turner quer ficar, tendo vivido aqui integralmente, mas o trabalho pode levá-la embora. “Portland é parte da minha alma agora e para sempre”, diz Turner, que pode fazer um jogo PCS com o ator Silas Weir-Mitchell no próximo ano. “Eu sempre vou ter alguma conexão com a cidade. Eu adoro Portland.”

É a mesma coisa com Coffee. “Tem que ser (o fim aqui)”, diz ela. “Nós amamos a cidade. Você não pode querer uma cidade melhor do que esta.”

Os outros atores – Toboni (Trubel, outra Grimm), Weir-Mitchell (Monroe), Reggie Lee (Sgt. Wu) e Russell Hornsby (Hank Griffin) – tem certeza de que vão deixar Portland. Para Hornsby, que participou do aclamado filme “Fences”, diz que se mudará para Nova York para estar perto da produção da série “Seven Seconds” da Netflix.

Hornsby, que era ativo no August Wilson Monologue Project, entre outras coisas, teve um interessante aproveitamento em Portland.

“É a maneira como fomos abraçados, a natureza descontraída da cidade, quão acessível ela se tornou”, diz ele. “Ter vivido aqui foi divertido. A comida, a qualidade de vida, os artesãos, poder relaxar e estar em uma cidade que tem muito a oferecer.”

“Tendo estado em Nova York e LA, você está se movendo uma milha por minuto, sendo pego no arrebatamento… Eu gostaria de dizer, pela primeira vez na minha vida, que eu  fui capaz de “andar” (aqui ), Metaforicamente falando, basta caminhar, ter o meu tempo, viver a vida e desfrutar de um bom sábado à tarde, não ter pressa para chegar em casa. Vou sentir falta disso. “Onde está o local do meu suco fresco e instrutor de pilates e onde está o bom cinema?”” Ele também diz que o anonimato tem sido bom em Portland.

Multidão, extras e vendedores de efeitos especiais foram locais.

As filmagens levaram a equipe “Grimm” por toda a área de Portland, incluindo Forest Park; Um episódio nesta temporada foi filmado no Columbia Gorge Hotel em Hood River.

“Nós filmamos em quase todas as esquinas”, diz Turner.

Roiz diz: “Acho que filmamos em cada centímetro desta cidade. Nós fizemos o bem por Portland. A estética da série foi uma parte incrível.”

Weir-Mitchell diz que a casa de seu personagem originalmente era uma casa real (e não em um set) no sudeste de Portland, no final de uma estrada apertada – um desafio para os caminhões da produção. “Foi um testemunho de como as pessoas acreditavam que a série realmente não faria nada”, diz ele. “Foi o lugar menos conveniente para filmar uma grande produção.”

Mas Portland tem sido um lugar agradável para filmar. “Portland é  50% do motivo que  tudo funciona na série e dentro da dinâmica de multidão e de elenco”, acrescenta Turner. “Nós todos amamos trabalhar, viver aqui e mostrar Portland nesta forma legal e divertida.  A cidade acabou se tornando um personagem como qualquer um de nós.”

E, é claro, os atores têm desfrutado de seus locais favoritos.

“Imperial é o local onde sempre vou, agora. Ava Gene é realmente bom. Pip’s Donuts – Eu sempre apareço lá, pois eles colocaram o meu nome em um donut”, diz Lee. “É a comida, as pessoas, o ambiente ao ar livre, a natureza familiar de Portland.”

Toboni, que viveu parte do tempo no lado oeste, gostou de Blue Star Donuts, da loja de roupas Wildfang e da Living Room Theater.

“Tem sido a melhor cidade para morar e trabalhar”, diz Toboni, 24, que foi contratada diretamente da Universidade de Michigan. “É uma cidade que possui uma perspectiva única sobre a vida e como você trata as pessoas. Bem como “Grimm” tem dado empregos e trazido dinheiro para a comunidade, eles nos ensinaram muito.”

FONTE: PORTLAND TRIBUNE
Agradecimentos a Gabriel Bondareko pela ajuda com a tradução.

Deixe seu comentário: